Gente e Gestão

Está passando por algum conflito interno na empresa?

Conflitos, competitividade, ego, necessidade de reconhecimento, temperamento, são alguns dos ingredientes que se mal trabalhados podem contaminar todo o clima organizacional resultando em baixa produtividade e baixa estima da equipe. Se identificou com alguma forma de contaminação do seu ambiente de trabalho?

Se você é colaborador certamente espera que o seu líder tome as rédeas da situação e busque uma solução para resolver os problemas que envolvem o emocional dentro da equipe. Você acertou! Sem dúvida esse papel de mediador é do líder.

Os líderes, além de suas competências gerenciais precisam ter inteligência emocional, empatia e um bom relacionamento interpessoal. Não só para gerar uma equipe de sucesso, mas também para abraçá-la e cuidar do seu aspecto emocional.

Acredite! Isso não é tarefa fácil e exige uma boa dose de dedicação às relações. Nesse contexto, os profissionais de comunicação interna e endomarketing podem auxiliar os líderes e gestores, e é por isso que hoje trazemos algumas saídas para que ambos se inspirem em soluções rápidas e práticas e transformem os conflitos em situações bem resolvidas e de aprendizagem para todos.

1. O líder deve atuar como mediador.

Captar o clima ruim o quanto antes e investigar a origem do problema, ajudará na mediação do conflito. Prestar atenção aos sinais de que algo não vai bem pode prevenir problemas maiores dentro da organização. Assuma o papel de mediador e seja imparcial!

2. O líder deve ser exemplo.

Não é muito diferente da educação dos filhos. Dar o exemplo é fundamental para ter autoridade quando o assunto é se relacionar bem no ambiente de trabalho prezando pela cordialidade, profissionalismo e respeito ao próximo.

3. Trabalhe as relações na política da empresa.

Tratar da importância da relação interpessoal no ambiente de trabalho, dentro na política da empresa é essencial. Aquele que chega para compor a equipe precisa conhecer plenamente as normas e valores da empresa. A comunicação interna deve disseminar a política da empresa de forma objetiva e contínua.

4. Trabalhe a inteligência emocional da equipe.

Assim como o líder precisa ter como requisito uma inteligência emocional apurada, essa questão deve ser trabalhada no conjunto. “Inteligência Emocional envolve a capacidade de perceber acuradamente, de avaliar e de expressar emoções; a capacidade de perceber e/ou gerar sentimentos quando eles facilitam o pensamento; a capacidade de compreender a emoção e o conhecimento emocional; e a capacidade de controlar emoções para promover o crescimento emocional e intelectual.” (Mayer & Salovey, 1997, p. 15). Conceitualmente percebe-se basicamente que a IE nada mais é do que utilizar a emoção de forma positiva. As organizações são feitas de pessoas, e pessoas são feitas de emoções. Então não há como fugir dos conflitos, porém é preciso saber lidar com eles de forma construtiva. Passemos à nossa última dica!

5 Implante a técnica da Comunicação Não-Violenta.

Você já ouviu falar na Comunicação Não-Violenta-CNV? Desenvolvida pelo psicólogo americano Marshall Rosenberg nos anos 1960, a CNV consiste no processo de entendimento nas relações através do diálogo franco, aonde são proibidos julgamentos, coações, culpados, humilhações e ameaças. Vamos refletir no quanto uma palavra mal colocada pode vir carregada dessas práticas. Observe:

• Não conseguimos entregar o projeto no prazo. A CULPA É SUA!

• Você já observou como fulano é PUXA SACO?

• Vocês estão me atrapalhando com este falatório. DÁ PARA FALAR MAIS BAIXO?

Qual tal melhorar a colocação destas frases?

• Tenho notado que você ultimamente está meio disperso. Atrasamos a entrega do projeto. ESTÁ ACONTECENDO ALGO?

• “EVITE ESSE TIPO DE COMENTÁRIO. ISSO É FOFOCA”. Rsrsrs...

• Me sinto desconfortável quando vocês falam alto. É POSSÍVEL FALAR MAIS BAIXO?

Na prática esta é a Comunicação Não Violenta e ela pode e deve ser trabalhada nas empresas. Pensamos em como te inspirar a aplicar tudo isso. Atividades que aproximem as pessoas como dinâmicas e discussões sempre são válidas. Que tal?

DICA PARA DINÂMICA

Faça uma dinâmica aonde o gestor inicie com uma conversa sobre como a boa relação na equipe ajuda no clima e melhora a produtividade da empresa. Ao final divida dois grupos e utilize para na dinâmica, dois quadros ou cartazes. Um grupo irá escrever algumas frases exemplificando a forma errada de se expressar no ambiente de trabalho e o outro grupo tem a missão de transformar a frase conforme a teoria da Comunicação Não Violenta. Ao final todos devem expressar como se sentiram com a atividade.

 

Esperamos ter ajudado você a refletir sobre o assunto. Por empresas mais suaves, com menos conflitos e com gente mais feliz. Boa sorte !

 

Fontes:
Grupo Ideias Select - O Grupo Select surgiu para reunir os gestores e profissionais chaves que tem contribuído bastante nos grupos Ideias de Endomarketing e Ideias de RH.
http://www.administradores.com.br/producao-academica/inteligencia-emocional-nas-organizacoes/3936/
http://www.meuplanoa.com.br/index.php/blog/105-comunicacao-nao-violenta
Continue lendo

NOELLY SILVEIRA

Jornalista com especialização em Gestão Pública Municipal e Gestão Cultural, servidora pública, produtora cultural e empreendedora . Atua há 12 anos como Assessora de Comunicação e ama não só fazer comunicação, como escrever sobre esse tema.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Close