Comunicação Interna

Aponte o caminho, que a equipe vai longe!

Como a comunicação interna do líder pode contribuir para o alinhamento da estratégia em todos os níveis da organização.

No fim de cada ano, após análises de cenários – forças, fraquezas, ameaças e oportunidades, os principais executivos, assessorados por profissionais especializados, instituem ou redefinem como irão atuar no próximo período. As metas são distribuídas de acordo com a responsabilidade de cada área, que estabelecem indicadores específicos para atingir os resultados.

Esse processo poucas vezes envolve a participação de todo o corpo funcional. Após a elaboração do plano, os gestores recebem as diretrizes que estão sob sua responsabilidade, e, na maioria dos casos, transmitem informalmente as orientações básicas para que seus subordinados possam executar o trabalho.

É importante haver “tempo” para envolvimento e explicação das estratégias às pessoas, para entendimento e comprometimento das mesmas. Esse é um papel indelegável da liderança, criando um ambiente favorável para que as pessoas tenham atitude de fazer a estratégia acontecer.

(Moura, 2005)

endomarketingNo entanto, a comunicação contínua e estruturada é uma das práticas mais importantes na busca pelo comprometimento dos profissionais com a organização. Mais especificamente, o comprometimento afetivo, que é o vínculo estabelecido que melhor apresenta desempenho dos profissionais, como cooperação, criatividade, autodesenvolvimento e lealdade, está mais fortemente presente naquelas empresas que disseminam a estratégia com constância e transparência.

Há um ditado que diz: “ninguém ama o que não conhece”. Então, fortalecer o envolvimento dos talentos com o trabalho no nível afetivo é, praticamente, torná-los parte do que se é, fazendo com que cada um entenda como o seu trabalho específico irá contribuir para a missão de sua organização.

Como numa peça teatral, todos os elementos devem estar conectados com o objetivo principal do espetáculo. Os atores se preparam, vivem e respiram o enredo. Protagonistas e figurantes conhecem o texto, a trilha sonora e o autor. Outros envolvidos buscam patrocínio, cuidam do cenário, da trilha sonora e da venda dos bilhetes. E em todo momento, cada um poderia dar detalhes de qualquer etapa por trás das cortinas. O espectador não precisou perceber os detalhes anteriores para que a sessão acontecesse. Ele percebe o todo.

endomarketing-2Neste sentido, acredito que o principal canal da estratégia é o gestor. Além de ser o representante da organização para seus subordinados, é ele quem media as orientações estratégicas e as transmite para o nível tático e operacional. Mesmo que os canais institucionais, como jornal interno, murais e comunicados sejam tecnicamente as fontes oficiais da informação, é no chefe que fica concentrada a expectativa das perspectivas quando a metas e resultados. A equipe retém tudo que o líder diz – inclusive o que ele não diz. A partir dos sinais que recebe, decide se está ou não comprometido.

Cada gestor deve estabelecer seus próprios canais de comunicação com a equipe.

Exponho abaixo algumas práticas que disseminam as informações e impulsionam a estratégia:

  • Construa uma missão, visão e valores para sua área, alinhadas às diretrizes corporativas e que sejam significativas para todos. Envolva os funcionários neste processo.
  • Realize reuniões periódicas com as equipes e relate como estão os resultados da empresa e do mercado, e como todos estão contribuindo para eles;
  • Pratique feedback constante e esclareça como os comportamentos positivos ou negativos do desempenho individual estão mais próximos ou distantes dos padrões corporativos. Por exemplo, se um profissional precisa conferir melhor seus processos para diminuir as perdas operacionais do setor, relacione este objetivo com uma meta institucional, como diminuir as despesas da organização durante o ano.
  • Promova encontros com as áreas internas que se relacionem diretamente com a sua, para que todos possam compartilhar o impacto do trabalho de cada um e construirem uma relação mais eficiente.
  • Disponibilize as informações da área de forma clara e prática, e envolva a equipe na atualização constante.

Se você é líder de equipe e possui outras práticas de comunicação, compartilhe conosco!

Referências:

MOURA, Luciano Raizer. Estratégia em ação – o que fazer para que as estratégias sejam implementadas e gerem os resultados esperados. XXV Encontro Nacional de Engenharia e Produção – ENEGEP. Porto Alegre, 2005.

Tags
Continue lendo

NAYARA ALENCAR

Administradora com especialização em gestão de pessoas, profissional de endomarketing e apaixonada por criatividade.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Close